2016: ♩ Lá vem o Sol, tchurururu ♬

solO ano de 2016 será regido astrologicamente pelo Sol, que é Oxalá; por Yemanjá, e pelo Macaco de Fogo no Horóscopo Chinês. Na numerologia é um ano 9 (2+0+1+6), que também é representado pelo Ermitão no Tarô. Parece ser um samba doido mas no fundo todas as linhas convergem para um mesmo ponto: um ano produtivo pra quem tiver foco, paciência, investir em si pensando no todo e quiser reconquistar a própria vida e, por consequência — mas só e apenas por consequência — seus relacionamentos.

Então, vamos parar com o xororô!? A tão temida e anunciada crise para 2016 pode mixar! E você está se perguntando: se tudo se encaminha pra piorar, como pode melhorar? Porque é justamente em épocas de crise que a gente mostra o próprio valor com a ajuda da criatividade! Não bastasse isso, tem mais: 2016 será regido pelo Sol, a partir de março, e onde o Sol brilha é sabido que mofo não se cria! Este será um ano que pede estratégia para tudo, mas especialmente para cuidar, investir, olhar pra si mesmo. Um ano pra começar a tão adiada terapia, abusar de cursos e especializações, pagar e — finalmente! — frequentar a academia, perder aqueles quilinhos extras, dar um trato geral no visual e no guarda roupa, adotar hábitos que se traduzam em saúde e cuidar dela. Enfim, este é “o” ano pra fazer um upgrade na auto estima, bem ao gosto de Leão, que é o filho mais vibrante do Sol. Mas fique atento: a diferença entre o remédio e o veneno está apenas na dose e Sol demais, a gente sabe, causa queimadura e insolação. Todo cuidado é pouco pra não exagerar e ficar cultivando o próprio umbigo, transformando em egocentrismo o que deve ser uma postura saudável. Tratar-se bem é uma coisa, ser escravo da vaidade é outra e bem diferente!

Mas como nada é por acaso, o 9 é um número essencialmente solidário e pede ‘desapego’, o que faz todo sentido. A gente só consegue cuidar-se e tratar-se bem quando nos desfazemos do que nos suga, atravanca nosso caminho e nos tira a mobilidade. E isto vale para coisas, situações e pessoas. Trabalhos voluntários e novos aprendizados são comuns em anos com esta energia numerológica. O Ermitão, a carta de número 9 do Tarô, que é o mestre do autoconhecimento, pede silêncio interior pra ouvirmos nossos desejos, e meditação para reavaliá-los e saber o que fazer com eles. Sim, o Grande Solitário também sugere recolhimento e prudência para que ele possa iluminar situações obscuras com sua luz e sabedoria. Pode confiar!

Então, vamos ficar espertos: quando estamos com a auto estima calibrada, começamos a valorizar o que nos é caro: da nossa liberdade às pessoas que amamos. E aqui, os relacionamentos podem precisar de ajustes. Ou rompimentos. Aquelas pessoas que a gente não tem certeza que nos amam ou que não nos priorizam tanto quanto precisamos, gostaríamos e/ou merecemos… Bem… Podem bailar. Queremos ser vistos, ouvidos, queridos. Em 2016, mais do que nunca, precisamos ser valorizados. Em casa, no trabalho e nas relações de amizade. Se isso abrirá um novo caminho com você mais fortalecido ou se vai fechar muitas portas por causa de um comando presunçoso, dependerá unicamente da energia que você investir. Ou dispersar. Portanto, invista no todo e tudo pode ser seu!

E lá vem o Sol de novo, desta vez através do Macaco de Fogo trazendo muita ambição e garra para trabalhar e ganhar dinheiro! Grandes empreendimentos tem mais chance em anos de Macaco, desde, é claro, que não nos deixemos levar pela impulsividade — que, se nos dá um certo charme também pode nos fazer perder a paciência e enterrar um projeto, abandonar um navio ou entrar numa canoa furada, o que de novo vale para os nossos afetos e os nem tanto. Aquela boa dose de auto estima provocada pelo Sol também cai bem aqui já que o Macaco pede autocrítica e humildade para ouvir conselhos de quem conhece melhor o caminho a ser trilhado. Use o (seu) Ermitão! Não dê ouvidos a disse me disse, deixe boatos e futilidades pra lá e mantenha seu foco no que interessa.

Oxalá e Yemanjá, nos prometem um tempo de paz. E estes Orixás, como pacifistas que sāo, não protegem lá muito bem os intolerantes e os agressivos gratuitos. Isso não significa que vamos acatar injustiças pra não brigar, longe disso, mas é bom escolher bem a briga que vamos comprar. E seguir aquele velho ditado: ‘confia em Deus, mas amarra teu cavalo’.

Na virada, use azul e branco com algum toque amarelo/dourado — que pode estar na bijouteria — porque será uma noite para vibrar com(o) Sol. Portanto, saudemos o Astro Rei que promete invadir 2016 com sua luminosidade! E daí é só começar — e continuar — brilhando!

Espalhe por aí...Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

1 Comentário em 2016: ♩ Lá vem o Sol, tchurururu ♬

Responder

Seu e-mail não será publicado.


*